O Misterioso Clube 33 da Disney

Os incautos transeuntes do Parque Temático da Disneyland (eu não incluso U.U ainda…) podem exprimir uma breve exclamação ao se depararem com a seguinte porta, ao lado da Blue Bayou Restaurant, mais especificamente na 33 Royal Street.

club33-door

O proeminente 33, na placa ao lado da porta, denuncia o nome do estabelecimento e incita teorias sobre a real origem do clube.

O Clube 33, inaugurado em 1967 após a morte de Walt Disney, é um bar e restaurante VIP, destinados a senhores e senhoras quaquilhonárias. A não ser que você seja o tio patinhas em carne e dólares (que valem mais do que barras de ouro), é proibida a entrada de não membros do clube. Esses membros tem total acesso ao parque, não enfrentam filas e podem assistir de camarote aos espetáculos do parque (entre outras coisas que se dizem pelos corredores…).

Deem uma olhada no interior do lugar.

Hall de Entrada

Hall de Entrada

O bar

O bar

Sala dos troféus

Sala dos troféus

Sala de Jantar

Sala de Jantar

Para ser membro do clube, é necessário desembolsar, no mínimo, $10.000 dólares (essa taxa de entrada pode chegar até $27.500 dólares). O Clube tem limite de sócios, sendo 487 o número máximo. Ou seja, mesmo pagando a entrada, ainda é necessário que um membro morra ou saia. Conseguindo a sociedade, o ricaço ainda precisa pagar uma mensalidade, que vai de $3.000 dólares a $6.000 dólares. No entanto, é bastante incomum que uma pessoa qualquer que tenha esse dinheiro à disposição para gastar (o que não é o meu caso e nem o seu, senão você nem estaria lendo esse blog…) se torne um eventual sócio. Os reais membros desse clube são pessoas da alta sociedade, donos de empresas gigantes, parceiros da Disney, herdeiros de fortuna. A maior parte é convidada ou já o são há muito tempo. Além dos direitos já ditos acima, o clube é o único lugar que vende bebida alcóolica (um vinho pode chegar a até $1000 dólares e ainda tem que ser reservado com muita antecedência).

Ok, Mago, é só um restaurante de gente rica, qual o mistério nisso?

O mistério, como sempre, está na nossa cabeça. Porém, a própria Disney acaba alimentando as histórias, a começar pela origem do nome. Se você perguntar a qualquer funcionário da Disney, eles lhe dirão que o nome vem do nome da rua (33 Royal Street). Porém, a rua tem esse nome por causa do clube, ou seja, são funcionários com respostas recursivas (a rua tem o nome por causa do clube que tem o nome por causa da rua que tem o nome por causa do clube…).

A história “oficial” que se conta é a de que Walt Disney queria destinar um lugar requintado para as empresas parceiras que o ajudaram a financiar a construção do parque, sendo elas:

  • Douglas Aircraft
  • Coca-Cola
  • Hills Bros. Coffee INC.
  • INA
  • Lincoln Savings and Loan
  • Monsanto CO
  • Pendleton
  • Pepsi-Cola
  • Ken-L Ration
  • Aunt Jemimas
  • Atchison, Topeka and Santa Fe
  • Spice Islands
  • Chicken of the Sea
  • Sunkist
  • Sunsweet Growers INC
  • Swift & CO
  • Timex
  • United Air Lines
  • The Upjohn CO
  • The Welch’s Grape Juice Company INC
  • Wurlitzer
  • Western Printing and Litho CO

Contou, amigo(a) leitor(a)? São 33 empresas.

Sim, Mago. Mistério resolvido.

Eu sei, aceito essa. Porém, os mais conspiratórios estavam, até agora, tentando catar indícios illuminatis nas fotos acima. Talvez tenham achado, talvez não. O fato é que Walt Disney era um membro orgulhoso e atuante da Ordem DeMolaY. Essa “Ordem”, para os que não sabem, é uma sociedade filantrópica e fraternal onde filhos de maçons são iniciados nos ritos. É certo que Walt Disney fez parte de ordens maçônicas também, mas visto o fato da discrição dos maçons, esse fato não é divulgado. Existem teorias de que ele chegou ao grau máximo da ordem, o 33º. Dicas do nome aí, talvez.

Affe, Mago, vc tá paranoico

Não estou, pois não acredito que a maçonaria segue o demo ou algo assim. Acredito que são senhores(as) ricos(as) e/ou com alguma influência na sociedade que se reúnem para tomar uma birita e fazer alguns eventos beneficentes e, quem sabe, decidir a escolha de um “prefeitozinho aqui” e uma “vendinha de uma empresinha” ali. Nada que um grupo com grandes ambições não faria.

Mas voltando ao assunto-mor, acredito que este clube seja destinado, sim, aos excelentíssimos amigos maçons que tem uma história junto à Disney.

E é certo que quando gente rica se junta, acontecem algumas coisas “bizarras”. Pergunte ao nosso amigo Bimbo, ali embaixo.

We are the members of do it or die, THE EYE THE EYE THE EYE. Watch us make Bimbo as easy as pie, THE EYE THE EYE THE EYE. We are tough you bet, filled with college pep, bring him on we cry, THE EYE THE EYE THE EYE

Anúncios

Bleach está de volta… Opa, menti! Gintama is back, bitch!

Após uma pequena pausa nas telinhas japonesas, em março desse ano, o anime Gintama, adaptação do mangá de mesmo nome de Hideaki Sorachi e serializado na revista Weekly Shounen Jump, voltará no dia 4 de outubro deste ano, no canal TV Tokyo, onde já era exibido desde abril de 2006, com pausas em 2010 e 2011.

Gintama é um mangá de “comédia-scifi-samurai” que conta a história do samurai Sakata Gintoki, que trabalha como faz-tudo com seus amigos Shimura Shinpachi e Kagura, durante o período medieval do Japão, só que dominado por uma raça de aliens denominados Amanto.